Você está aqui: Página Inicial > Seus Direitos > Política Penal > Notícias DEPEN > Depen realiza alinhamento de Inteligência Penitenciária

Destaque

Depen realiza alinhamento de Inteligência Penitenciária

Análise dos Seis Canais de Comunicação – Veracidade e Credibilidade da Informação
publicado: 14/03/2017 11h04 última modificação: 14/03/2017 11h04

Brasília, 08/03/17 – Com o objetivo de alinhar os conteúdos trabalhados, foi promovido nos dias 06 e 07 de março de2017 uma apresentação da metodologia desenvolvida para a análise das inconsistências dos canais de comunicação. Esse trabalho é fruto da aplicação da capacitação promovida pela Diretoria no Instituto Emotional Intelligence Academy (Reino Unido/UK) em Análise dos Seis Canais de Comunicação em Tempo Real. Para tanto, a Cordenação Geral de Inteligência (CGIN) conta com uma equipe de analistas que trabalha no campo da Linguagem não Verbal.

Durante o alinhamento, o coordenador geral de inteligência penitenciária, Sandro Abel Sousa Barradas, reforçou que a capacitação sólida em pesquisa e ciência se tornou uma necessidade para desenvolver a aptidão dos agentes de inteligência e reconhecer emoções nos outros, como base para a avaliação de verdades e mentiras, ou seja, avaliação da credibilidade e honestidade da informação prestada.

CGIN, como toda agência de inteligência, envolve-se na coleta e busca de dados para o propósito de política externa e prevenção de ameaças à segurança nacional. É o que afirma a agente federal de execução penal, Ana Paula Alves. “Como já é sabido, todo o conhecimento produzido é em grande parte montado sobre informações de relevância decorrente do próprio perfil dos presos federais ou estaduais, do manejo da fonte humana e suas constantes observações comportamentais e verbais. É nesse contexto que surge a importância e os cuidados da comunicação não verbal na segurança. A linguagem não verbal além de objeto de estudo e pesquisa, tem sua utilização observada nos mais diversos segmentos da atividade humana. ”

Ainda segundo Ana Paula, a linguagem não verbal é um fato tão importante e presente entre nós, não poderia passar ao largo dos interesses de profissionais da segurança.  “No que diz respeito à sua utilização como ferramenta de inestimável valor quando considerada em entrevistas, atividades de reconhecimento e observação em pátios de sol e demais acompanhamentos. Indiscutivelmente, muito se perderia se não fossem analisados os gestos, movimentos do corpo e expressões, na busca pela incongruência entre o verbal e o não verbal, que pode nos fornecer indícios da ocorrência de mentira, ou a própria avaliação de verdade e credibilidade das informações prestadas”, finaliza.