Você está aqui: Página Inicial > Seus Direitos > Política Penal > Notícias DEPEN > Agentes penitenciários do RN recebem capacitação do Ministério da Justiça

Destaque

Agentes penitenciários do RN recebem capacitação do Ministério da Justiça

O treinamento visa a retomada das atividades no presídio de Alcaçuz após o emprego da Força Tarefa de Intervenção Penitenciária
publicado: 10/03/2017 18h21 última modificação: 10/03/2017 18h21

Brasília, 10/03/17 – Entre os dias 06 e 12 de março, acontece o treinamento dos agentes penitenciários do Rio Grande do Norte. Os agentes potiguares realizam a capacitação com a instrução de agentes federais de execução penal, sob a coordenação do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Este curso faz parte das medidas adotadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública com o Governo do Rio Grande do Norte em resposta às rebeliões de detentos ocorridas no início do ano.


A diretora do Sistema Penitenciário Federal (SPF), Cintia Rangel Assumpção, destaca a importância da capacitação profissional para os agentes penitenciários do estado.  “O melhor legado que a Força Tarefa pode deixar ao Rio Grande do Norte é esta capacitação para os agentes estaduais”, pontua.

O treinamento é promovido pela Escola Nacional de Serviços Penais (Espen) e atende a 36 participantes entre agentes penitenciários e integrantes do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio Grande do Norte. O conteúdo do curso aborda matérias com o Uso Progressivo da Força e Uso de Técnicas e Tecnologias Menos Letais, e também relacionadas a Direitos Humanos no âmbito da segurança pública, cujas diretrizes estão convalidadas pela Organização das Nações Unidas (ONU). 

Segundo o coordenador do curso, Francisco Klemberg Batista, esse tipo de treinamento utiliza o que há de mais moderno no combate a crises nos sistemas penitenciários. “A normatização desses procedimentos também é parte desse projeto, visando auxiliar esses trabalhadores em suas funções e fazendo com que tenham mais segurança no desenvolvimento das atividades”, ressalta.