Você está aqui: Página Inicial > Notícias > População prisional recebe campanha de vacinação contra a gripe

Destaque

População prisional recebe campanha de vacinação contra a gripe

Público entrou no grupo de prioridades do Ministério da Saúde porque detentos vivem em locais fechados e aglomerados. Governo vai disponibilizar vacinas para imunizar 680 mil presos e 100 mil funcionários
por publicado: 12/05/2017 10h06 última modificação: 15/05/2017 13h21

Brasília, 12/05/17 – A população prisional está sendo imunizada contra a gripe desde abril, quando o Ministério da Saúde lançou a 19ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza. Relatos das administrações estaduais recebidos pelo Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Depen/MJSP) mostram que cerca de 80% dos detentos foram vacinados. Além dos presos, os servidores que atuam nesses locais também são imunizados.

A população prisional entrou no grupo de prioritários pelo Ministério da Saúde para vacinação em 2012, uma vez que os detentos vivem em locais fechados e aglomerados. Essa situação propicia a transmissão dos vírus influenza que acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).   

O Ministério da Saúde vai disponibilizar vacinas suficientes para imunizar 680 mil presos e 100 mil funcionários. A campanha acontece em todo o país até 26 de maio. Nos presídios, a vacinação está em andamento em São Paulo, Distrito Federal, Maranhão, Paraíba e outras unidades da federação. Todas elas participam da campanha.

O Programa Nacional de Imunização (PNI) vacinou, em 2015, um total superior a 670 mil pessoas no sistema prisional: mais de 560 mil detentos e 112.494 servidores. A inclusão dos presos no público-alvo atende aos princípios da política penal desenvolvida pelo Depen de melhoria da situação de saúde no sistema prisional. Neste ano, o Ministério da Saúde incluiu os professores entre os grupos prioritários.    

 

 

Público-alvo da campanha de 2017


PÚBLICO-ALVO

ESTIMATIVA

Idosos (mais de 60 anos)

20,8

Crianças (de seis meses a menores de 5 anos)

12,8 milhões

Trabalhadores de saúde

4,6 milhões

Gestantes

2,2 milhões

Puérperas (até 45 dias após o parto)

367,2 mil

Povos indígenas

652,8 mil

População privada de liberdade

680,1 mil

Funcionários do sistema prisional

100,4 mil

Pessoas com comorbidades (diabetes; hipertensão; transplantados)

9,4 milhões

Professores da rede pública e privada

2,3 milhões.

 Fonte: Ministério da Saúde


ASSINATURAMJ_PORTAL_0803_PARTE BCA.JPGASSINATURAMJ_PORTAL_0803.jpgFACEBOOK_ICON_2103.jpgYOUTUBE_ICON_2103.jpgTWITTER_ICON_2103.jpgSOUNDCLOUD_ICON_2103.jpgINSTAGRAM_ICON_2103.jpgFLICKR_ICON_2103.jpg