Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro pede envolvimento da sociedade na campanha contra o tráfico de pessoas

Destaque

Ministro pede envolvimento da sociedade na campanha contra o tráfico de pessoas

Em conversa com jornalistas, Jardim falou sobre a campanha e a semana de mobilização organizada pelo MJSP em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) e outras instituições que lidam com o tema
por publicado: 28/07/2017 09h40 última modificação: 28/07/2017 15h29

Brasília, 28/7/17- O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, pediu envolvimento da sociedade nas ações de prevenção ao crime de tráfico de pessoas. Em conversa com jornalistas nesta quinta-feira (27), em Brasília, Jardim falou sobre a campanha Coração Azul e sobre a semana de mobilização organizada pelo MJSP em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) e organizações que lidam com o tema no Brasil.

Em virtude do Dia Mundial de Combate ao Tráfico de Pessoas, celebrado em 30 de julho, núcleos de enfrentamento a esse crime e diversas parceiros somam esforços em ações coordenadas nos estados brasileiros, principalmente naqueles que fazem fronteira com países vizinhos. As atividade englobam seminários, palestras, rodas de conversa com foco na população vulnerável e panfletagens em locais de grande circulação de pessoas como aeroportos, terminais rodoviários e portos.

O ministro destacou que o apoio da sociedade pode vir por meio dos canais de denúncia – Disque 100 (Ministério dos Direitos Humanos) e o Ligue 180 (Secretaria de Políticas para as Mulheres). Segundo Torquato, o Disque 100 registrou 371 denúncias de 2014 até hoje. Já o Disque 180 recebeu, de 2014 a 2016, 808 denúncias

Jardim falou sobre os avanços do país na luta contra o tráfico de pessoas e frisou que Estado trabalha ativamente para acabar com a prática. “Destaco a importância dos poderes públicos, da União, dos estados e dos municípios. Parceria entre esses atores já possibilitou o treinamento de cerca de 80 mil servidores e voluntários em todo o país”, detalhou.

A capacitação envolve treinamento para identificação e notificação do crime, que abrange práticas de servidão, trabalho escravo, adoção ilegal e exploração sexual, além daquele considerado um dos mais desumanos: o tráfico de órgãos. 

Ação em Brasília

Na capital do país, uma instalação artística montada no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck irá ilustrar as armadilhas criadas por criminosos para atrair as vítimas de tráfico de pessoas. Promessas de emprego dos sonhos, com bons salários, podem se transformar em pesadelo para aqueles que buscam mudar de vida. A experiência é um convite à reflexão e um alerta para todos.

Dentro da caixa, em formato de presente, há relatos reais de pessoas que foram traficadas e tiveram diferentes experiências negativas, devido às variadas formas pelas quais o crime é praticado.

A campanha Coração Azul segue até o fim da semana. Na Esplanada dos Ministérios, os prédios estarão iluminados com luzes azuis até o dia 30 de julho.