Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Capacitação de profissionais de segurança pública é legado dos grandes eventos

Destaque

Capacitação de profissionais de segurança pública é legado dos grandes eventos

Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) qualificou mais de 45 mil profissionais da área de segurança pública no Brasil
por publicado: 28/03/2017 14h39 última modificação: 28/03/2017 14h43

Brasília, 28/03/2017 - Nos últimos anos, o Brasil foi sede de grandes eventos como a Jornada Mundial da Juventude (2013), a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo Fifa 2014 e os Jogos Rio 2016. A Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SESGE/MJSP) coordenou as operações de segurança integrada desses grandes eventos, que contaram com a participação de instituições de segurança de todos os níveis de governo e unidades federativas do Brasil. Desde sua criação pelo Decreto Nº 7.538/2011, a SESGE/MJSP tem como uma das suas principais metas disseminar o conceito de segurança cidadã e as novas ações e metodologias desenvolvidas na área de segurança de Grandes Eventos, e deixar um legado social junto a instituições e comunidades envolvidas. Para cumprir essa meta, foram firmados convênios e parcerias com instituições nacionais (estaduais e municipais) e internacionais. Mais de 90 mil vagas em diversos cursos foram oferecidas com o objetivo de qualificar profissionais de segurança de todas as regiões do Brasil para receber os grandes eventos.

 

Entre os parceiros da SESGE estão a Secretaria de Estado de Defesa Civil (SEDEC) e o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ). A cooperação entre os órgãos foi realizada por meio de convênios para a capacitação profissionais da corporação. Os cursos oferecidos pela parceria foram: Técnica de Ensino para Oficiais (CETEO), que habilitou 170 profissionais para atuarem nas atividades de instrução e no exercício do magistério militar e o curso de Operações Integradas em Grandes Eventos (COIGE) que capacitou 2.755 profissionais do CBMERJ e 70 profissionais de Segurança de Amazonas, Bahia, Minas Gerais e Distrito Federal. No modo presencial, ao todo, 481 militares concluíram os 22 cursos do projeto. Além do legado intelectual, a SESGE proporcionou à CBMERJ um legado material que incluiu reforma, mobiliário e equipamentos de TI.

 

De acordo com o tenente-coronel Renato Grigorovski, do CBMERJ, que atuou na Superintendência Extraordinária para Grandes Eventos da Secretaria de Estado de Defesa Civil (SUEGE/SEDEC) a parceria com a SESGE consolida a importância de uma operação integrada de segurança pública entre todos os órgãos envolvidos nos eventos. “O maior legado desta parceria de sucesso com certeza foi o do conhecimento. As capacitações foram imprescindíveis para o pleno desenvolvimento das fases de planejamento e execução da operação dos Jogos”, ressaltou Grigorovski. Para o oficial, a experiência adquirida nos últimos grandes eventos mostra que a integração das forças de segurança deve ser aplicada não apenas nesses megaeventos, mas também na rotina de segurança pública das cidades brasileiras. A sinergia não somente dos órgãos públicos dos níveis governamentais, mas também da iniciativa privada, como as concessionárias, reforça que o somatório de todos os esforços traduz em uma maior e mais efetiva segurança e proteção à nossa população”, completou.

Sesge 

Outro exemplo de colaboração entre instituições que contribuiu para o legado imaterial foi a que a SESGE firmou com a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) e a Universidade Federal Fluminense (UFF). No total, foram oferecidos 65 cursos distribuídos em várias áreas como gestão de pessoas, ensino e instrução, operacional, comunicação social, apoio logístico, orçamento e planejamento de finanças, saúde, controle interno e modernização, foco no cidadão, meio ambiente e tecnologia da informação. Como legado, o material didático-pedagógico será adaptado para a modalidade de ensino à distância e a continuidade do projeto para capacitação de toda a corporação a partir de 2016, com ensino a distância por meio da Escola Virtual da PMERJ.

 

Com a PMERJ, a SESGE realizou o Curso de Qualificação para os Eventos Olímpicos e o Estágio de Polícia de Choque. O curso de Qualificação para os Eventos Olímpicos formou 16.413 policiais e se subdividiu nas áreas de técnicas de expressão e comunicação em português, noções de informática, inglês, espanhol e francês para situações específicas (como fornecimento de informações e abordagens), gerenciamento de crises, relações interpessoais e imagem institucional, além do uso progressivo da força.

 

O Estágio da Polícia de Choque surgiu pela necessidade de aprimorar as técnicas e táticas de Controle de Distúrbios Civis (CDC), com a finalidade de manter a tropa disciplinada e com conhecimento técnico profissional do equipamento diferenciado, devendo zelar por ele e utilizá-lo de forma coerente dentro dos princípios da legalidade e da doutrina. O estágio qualificou os profissionais a usarem os materiais doados pela SESGE para a PMERJ no que tange aos materiais de Controle de Distúrbios Civis, entre eles 66 kits antitumulto.

 

O diretor geral de ensino e instrução da PMERJ, coronel Márcio Vaz Lima, destacou o legado para a corporação: “O legado foi bastante diversificado, não só a questão material, mas também o ensino. Nós vamos aproveitar essa oportunidade que nos foi dada pela SESGE para capacitar mais profissionais. Vamos usar o material usado nos mais de 100 cursos, que foram dados em parceria com a UFF para capacitar profissionais também na modalidade à distância”, concluiu o coronel.

Curso

Com parcerias internacionais, como a firmada com a Embaixada dos Estados Unidos, foram realizados vários cursos de enfrentamento ao terrorismo, além dos de gestão portuária e porto marítima, interdição marítima do terrorismo, exercícios de gerenciamento de crises, gestão de incidentes críticos, gestão tática de eventos especiais e polícia, relações com a mídia e reconhecimento de documentos fraudulentos.

O Programa de Observadores de Grandes Eventos Desportivos Internacionais permitiu que profissionais de segurança que atuaram nos Jogos Rio 2016 pudessem acompanhar as melhores práticas internacionais adotadas por países que sediam frequentemente grandes eventos. Os observadores vivenciaram eventos como a Maratona de Boston (EUA), Aberto de Tênis dos Estados Unidos, Jogos Europeus (Baku, Azerbaijão), Tour de France, Campeonato Mundial de Atletismo, em Pequim (China), Maratona de Berlim (Alemanha), Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque (EUA) e Super Bowl 50, realizado na Califórnia (EUA). A SESGE também organizou, como parte das capacitações, dois Briefings Internacionais de Segurança e o Seminário Internacional de Segurança. Os eventos foram oportunidades para que profissionais de diversas instituições compartilhassem informações e aprendizados.

A diretora de projetos especiais da SESGE, Luciana do Amaral, chamou atenção para o desafio de capacitar profissionais de diferentes instituições e perfis diversos. “A capacitação dos integrantes das forças de segurança que participaram da operação de segurança Rio 2016 foi um grande desafio em razão da diversidade de perfis, culturas institucionais e tecnologias empregadas. Entretanto, graças a sinergia entre todas as unidades da SESGE e as instituições que participaram da operação de segurança, conseguimos reunir os esforços, construir conteúdo customizados e diretamente vinculados às necessidades da operação, mobilizar os profissionais e, por conseguinte, contribuir para o aperfeiçoamento e desenvolvimento das competências técnicas e comportamentais necessárias ao cumprimento do planejamento operacional. Os diferenciais das capacitações foram: o legado da integração, por exemplo, que teve início nos cursos, quando profissionais de diferentes instituições de segurança e de diferentes estados do país receberam a mesma capacitação e colocaram em prática todo o aprendizado adquirido de forma integrada e os cursos em nível municipal por meio da qualificação de profissionais integrantes das guardas municipais do Rio de Janeiro”, destacou Luciana.

 

ASSINATURAMJ_PORTAL_0803_PARTE BCA.JPGASSINATURAMJ_PORTAL_0803.jpgFACEBOOK_ICON_2103.jpgYOUTUBE_ICON_2103.jpgTWITTER_ICON_2103.jpgSOUNDCLOUD_ICON_2103.jpgINSTAGRAM_ICON_2103.jpgFLICKR_ICON_2103.jpg